AVANÇOS, LIMITES E TENSÕES DO ACESSO DE MULHERES TRANS/TRAVESTIS AOS SERVIÇOS DE SAÚDE: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Autores

  • Publicações Acadêmicas UNICATÓLICA
  • PAULO NATANAEL DE ARAÚJO NOGUEIRA Centro Universitário Católica de Quixadá, UNICATÓLICA, Brasil
  • ADRYELE INGREDE DE OLIVEIRA DOS SANTOS Centro Universitário Católica de Quixadá, UNICATÓLICA, Brasil
  • LIENE RIBEIRO DE LIMA Centro Universitário Católica de Quixadá, UNICATÓLICA, Brasil

Palavras-chave:

Minorias sexuais e de gênero, Pessoas transgênero, Assistência integral à saúde, Serviços de saúde, Humanização

Resumo

As trajetórias de vida de travestis e da população trans como um todo no Brasil têm sido marcadas pela exclusão, discriminação e violência. A população trans/travesti vem ganhando reconhecimento e visibilidade social no Brasil, fruto de sua afirmação política e construção como sujeito social. A Constituição Federal de 1988 e a atuação do movimento LGBTQIAPN+ (Lésbicas, Gays, Bi, Trans, Queer/Questionando, Intersexo, Assexuais/Arromânticas/Agênero, Pan/Poli, Não-binárias e mais).

Downloads

Publicado

19-07-2023

Edição

Seção

Resumo