OBSERVAÇÕES SOBRE BIOPOLÍTICA EM ARENDT, AGAMBEN E FOUCAULT

Autores

  • Antonio Batista Fernandes Centro Universitário Católica de Quixadá, UniCatólica, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.25190/rec.v13i1.599

Palavras-chave:

Hannah Arendt, Giorgio Agamben, Michel Foucault, Biopolítica

Resumo

No presente artigo objetivamos analisar o conceito de biopolítica a partir das obras de Hannah Arendt, Giorgio Agamben e Michel Foucault. Para tanto, adotamos como metodologia a revisão bibliográfica de obras e autores relacionados a essa temática. Com isso, realizamos um exercício hermenêutico de análise e comparação do pensamento desses teóricos, tendo por base textos como: Origens do Totalitarismo, Homo sacer: o poder soberano e a vida nua, História da sexualidade I, além de outros textos que refletem essa problemática, visando, assim, encontrar no conceito moderno de biopolítica o ponto de proximidade entre suas teorias. Desse modo, sustentamos a tese que os teóricos em questão desenvolveram uma análise crítica do modo como à vida tornou-se uma questão política na modernidade, tal fenômeno contribuiu de maneira significativa para a diluição do espaço público e de participação política em nosso tempo, bem como para o afastamento dos indivíduos do mundo comum, entendido como espaço propriamente político.

Referências

AGAMBEN, G. Homo Sacer: o poder soberano e a vida nua I. Tradução: Henrique Burigo. 2. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

AGUIAR, O. A. Filosofia, Política e Ética em Hannah Arendt. Ijuí: Editora Unijuí, 2009.

ARENDT, H. A condição humana. Tradução: Roberto Raposo. Revisão técnica: Adriano Correia. 11. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

ARENDT, H. Origens do Totalitarismo. Tradução: Roberto Raposo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

CANOVAN, M. Hannah Arendt: a re-interpretation of her political thought. Cambridge: Cambridge University Press, 1992.

DUARTE, A. Vidas em risco: crítica do presente em Heidegger, Arendt e Foucault. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

FOUCAULT, M. Em defesa da sociedade: curso no Collège de France (1975-1976). Tradução: Maria Ermantina Galvão. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FOUCAULT, M. História da sexualidade – I: A vontade de saber. Tradução: Pedro Tamen. Lisboa: Relógio D’Agua, 1994.

RUIZ, C. B. A vida humana, um problema filosófico (entrevista). Inquietude, Goiânia, v. 3, n. 2, p. 216-233, ago./dez. 2012.

Downloads

Publicado

18-06-2024

Como Citar

FERNANDES, A. B. OBSERVAÇÕES SOBRE BIOPOLÍTICA EM ARENDT, AGAMBEN E FOUCAULT. Revista Expressão Católica, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 43–50, 2024. DOI: 10.25190/rec.v13i1.599. Disponível em: http://publicacoes.unicatolicaquixada.edu.br/index.php/rec/article/view/599. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos de Revisão de Literatura